Esposa de João Doria se diz contra alimentar moradores de rua e gera revolta na web

0
273
COMPARTILHE AGORA!!

Assunto tem sido amplamente repercutido nas redes sociais; cidade de São Paulo tem mais de 24 mil pessoas em situação de rua.

Responsável pela presidência do Fundo Social de São Paulo, a primeira-dama Bia Doria, envolveu-se em uma polêmica, juntamente com a socialite Val Marchiori, ao comentar sobre moradores de ruas, em uma entrevista que viralizou na web e tem sido alvo de diversas críticas.

No papo com a socialite no Palácio dos Bandeirantes, a esposa do governador João Doria (PSDB) critica ONGS que distribuem marmitas para moradores de rua. Segundo ela, a situação se torna confortável para os moradores, que precisam ter a consciência que necessitam deixar as ruas.

“As pessoas que estão na rua… Não é correto você chegar lá na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar de que ela tem que sair da rua. A rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, diz Bia Doria, continuando com as duras críticas.

“A pessoa quer receber comida, roupa, uma ajuda, e não quer nenhuma responsabilidade. Isso está muito errado. Se a gente quer viver em um país…”, disse Bia Doria.

Forte repercussão

As declarações da esposa de João Doria foram amplamente criticadas nas redes sociais, principalmente pelo fato da primeira-dama ser presidente de um órgão responsável por programa sociais que tem como objetivo justamente atender pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“Essa é a primeira dama de SP. Sim, para ela o mendigo escolheu ficar na rua por capricho”, disparou um internauta. No último levantamento feito pela Prefeitura de São Paulo, divulgado no início deste ano, foi constatado que mais de 24 mil pessoas vivem em situação de rua na capital paulista, e principal metrópole do país.

COMPARTILHE AGORA!!