Jovem baleada no rosto por ex tem morte cerebral, e ‘ressuscita’ após seu pai clamar a Deus por sua vida

0
6026
COMPARTILHE AGORA!!

Milagre? A família de Karina Souto Rocha de Almeida, de 29 anos, acredita que o livramento que a jovem teve da morte após ser baleada no rosto pelo ex-namorado é um milagre.

Este é mais um caso de violência contra a mulher que engrossa as estatísticas, neste caso a tentativa de feminicídio aconteceu por que o homem identificado como Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo as informações do portal de notícias online do jornal Metrópoles o caso aconteceu no último sábado (1º), na cidade de Nova Xavantina, localizada a aproximadamente 650 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso.

Baltazar ficou sabendo que a ex-namorada estava na casa de amigos em comum, ele foi até Karina e pediu para que conversassem, mais uma vez ele insistiu em reatar o romance, diante da negativa da jovem, ele pediu o colar de ouro que ela usava, era um presente dado por ele.

Muito irritado ele não esperou ela tirar a joia do pescoço e a arrancou, em seguida se dirigiu até seu carro, todos pensaram que ele teria ido guardar o colar, mas ele pegou uma arma, voltou de fez três disparos contra Karina e tirou a própria vida em seguida.

Gravemente ferida, Karina foi encaminhada para o Hospital Municipal de Barra Grande do Garça, onde deu entrada em estado grave. Horas depois a equipe médica que a atendeu avisou a família que o ferimento a bala casou uma lesão muito grave e que a jovem tinha tido morte cerebral.

Diante deste fato devastador a família consentiu que os aparelhos que a mantinham viva fossem desligados. Nesta segunda-feira (3), a retirada dos equipamentos estava marcada para as 14h, quando a enfermeira entrou do quarto se espantou ao ver que uma das mãos da jovem havia mexido, ela então chamou por Karina que balançou a cabeça.

Rapidamente a equipe médica foi chamada, a princípio acreditam que a enfermeira havia se enganado, mas ao realizarem os exames constataram que havia atividade cerebral.

Os familiares que estavam no hospital foram chamados e avisados que Karina estava viva. Neste momento, José Rocha, de 56 anos, pai de Karina, comovido revelou a equipe médica que 10 minutos antes de receber a boa notícia, sobre sua filha, ele orou a Deus. “Eu estava lá fora. Tinha falado: ‘Deus, entra lá e reage a minha filha, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo”, revelou ele aos prantos.

Fonte: Metrópoles

COMPARTILHE AGORA!!