Castigo ?? Escritora que acusava padre Marcelo acaba presa acusada de golpe

0
85
COMPARTILHE AGORA!!

Izaura Garcia de Carvalho Mendes e suas duas advogadas foram acusadas de formação de quadrilha, denunciação caluniosa, estelionato e uso de documento falso

A escritora Izaura Garcia de Carvalho Mendes, que acusava o padre Marcelo Rossi de plágio, foi presa na última quinta-feira 9. Segundo reportagem do Fantástico exibida neste domingo, ela e suas duas advogadas foram acusadas de formação de quadrilha, denunciação caluniosa, estelionato e uso de documento falso. Elas responderão aos processos em liberdade.

A escritora afirmava que Marcelo Rossi havia plagiado um trecho de um poema seu em Ágape, obra do católico publicada em 2010, pela editora Globo, que vendeu mais de 10 milhões de exemplares. Em 2012, Izaura Mendes enviou à editora um documento que afirmava ser um registro do livro que continha o poema na Fundação Biblioteca Nacional e conseguiu um acordo extrajudicial no valor de 25.000 reais.PUBLICIDADE

Em 2018, porém, ela entrou com uma ação judicial e abriu uma queixa-crime contra Rossi e a editora, afirmando que o trecho de sua autoria continuava no livro do padre sem o devido crédito e pedindo uma indenização de mais de 50 milhões de reais. Conseguiu que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro emitisse, em abril, uma liminar suspendendo a venda de Ágape.

O documento que a escritora havia apresentado, porém, não constava no arquivo da Biblioteca Nacional – era falso. De acordo com a investigação, Izaura Mendes já respondeu outras cinco vezes a acusações de estelionato. A polícia suspeita que a escritora falsificava textos de autores desconhecidos como se fossem seus, para depois cobrar direitos autorais.

No livro de Marcelo Rossi, o texto que Izaura afirmava ser seu era creditado a Madre Teresa de Calcutá. O site dedicado à religiosa, no entanto, nega que a autoria seja dela, ou seja o texto é de autoria desconhecida.

O padre disse que perdoa Izaura.

COMPARTILHE AGORA!!