Ser mãe em tempo integral não é NADA fácil: a carta de uma mulher cansada que viralizou.

0
75
COMPARTILHE AGORA!!

Se você é mãe em tempo integral, certamente ouve comentários sobre a sorte que tem de poder dedicar todo seu tempo aos filhos.

Quando as pessoas que te rodeiam dizem isso, porém, não levam em conta que se trata de todo o seu tempo, as 24 horas do dia, sem descanso.Ainda que para boa parte das mães seja um presente poder passar mais tempo com os filhos e que muitas desejem viver assim, a falta de descanso, de vida social e de tempo para si podem se opor a toda essa felicidade – e é isso que expressa Megan Powell, uma mãe que vive essa experiência todos os dias.

Mães em tempo integral e a carta aberta que viralizou Publicada em sua comunidade no Facebook, o perfil Mama’s Tired, a carta de Megan começa afirmando que a depressão das mães que ficam em casa o tempo todo cuidando dos filhos é um assunto que as pessoas evitam discutir.

Segundo ela, enquanto para muitas cuidar dos filhos 24 horas por dia deveria ser considerado um privilégio, outras sofrem com tudo o que isso traz para suas vidas.“Ninguém fala sobre o isolamento. Ninguém fala sobre a perda de identidade. Ninguém fala sobre a solidão. Ninguém fala sobre perder a autonomia. Ninguém fala sobre como você teve de desistir da sua carreira porque é mais barato ficar em casa. Ninguém fala sobre como você chora no chuveiro porque seu dia foi sufocante”, escreveu a mãe.

Além disso, ela também comentou como é falsa a ideia de que mães em tempo integral não têm um ‘trabalho de verdade’. “Ninguém entende por que você está cansada. Ninguém entende por que você está irritável. Ninguém entende por que você precisa de uma pausa. Ninguém entende por que você está tão irritada com seus filhos. Ninguém entende por que você esteve em casa o da todo e ela ainda está uma bagunça. Ninguém entende por que você só precisa de cinco minutos com ninguém falando com você ou te tocando”, disse.

Às mães que dizem ter vontade de dar tudo em troca de poder ficar em casa com os filhos todos os dias, Megan deixou um recado. “Eu posso garantir que você vai mudar de ideia após seis meses, a não ser que você seja bem afortunada e tenha dinheiro para fazer coisas constantemente. Eu já fui assim. Eu desejei muito que pudesse ficar em casa com as minhas crianças porque queria passar todo o tempo que pudesse com elas. Eu não sabia de tudo o que vinha junto com ser uma mãe que fica em casa”, escreveu a mãe.

Ser mãe em tempo integral pode gerar depressão. Esses sentimentos, por sua vez, podem se transformar em depressão para muitas mulheres, algo resultante de um estilo de vida que traz muito estresse. O isolamento, a perda de um propósito na vida (além da criação dos filhos) e a identidade perdida são todos fatores que podem contribuir para o surgimento de uma depressão. Em outras palavras, ficar sozinha em casa com crianças que demandam atenção o dia todo todos os dias sem descanso pode não ser o ideal para a saúde mental.

A depressão, porém, é uma doença estigmatizada. Muita gente ainda a considera um fracasso pessoal, e se essa depressão tem a ver com a tarefa de ser mãe, uma condição que enche muitas mulheres de orgulho, muitas tendem a pensar que fracassaram na maternidade. Muitas dessas mulheres não buscam ajuda para os problemas de saúde mental – e esse estigma, junto da falta de empatia das pessoas e de tempo, é uma das razões.

Além disso, todos os conselhos que estas mães costumam receber sobre como se organizar melhor podem agravar a situação. Instruções como “levante-se mais cedo para ter tempo para si” e “faça exercícios em casa”, por exemplo, depositam culpa sobre a mãe, dando a ela a ideia de que, caso se esforçasse um pouco mais, não seria tão infeliz.E é por isso que, ao final do texto, Megan deixa um apelo. “Da próxima vez que você ouvir ou vir uma mulher que é mãe em tempo integral desabafando sobre as frustrações dela, ouça e faça com que ela sinta que é alguém. Que as angústias dela não são inválidas. Sabe, só porque ela não tem um ‘trabalho de verdade’.”Confira a tradução do post na íntegra:“Depressão da mãe que fica em casa…O elefante no recinto que ninguém fala sobre.Quero dizer, como você OUSA reclamar depois de ser presenteada com essa oportunidade de ficar em casa e criar as SUAS crianças, mas não é simples assim. Claro que nós mães em tempo integral somos gratas por ficar em casa e criar nossos pequenos. MAS isso é literalmente tudo o que nós nos tornamos.Ninguém fala sobre o isolamento.Ninguém fala sobre a perda de identidade.Ninguém fala sobre a solidão;Ninguém fala sobre perder a autonomia.Ninguém fala sobre como você teve de desistir da sua carreira porque é mais barato ficar em casa.Ninguém fala sobre como você chora no chuveiro porque seu dia foi sufocante.Ninguém entende por que você está cansada.Ninguém entende por que você está irritada.Ninguém entende por que você precisa de uma pausa mental.Ninguém entende por que você está tão irritada com as suas crianças.Ninguém entende por que após ficar em casa o dia todo, ela ainda está uma bagunça.Ninguém entende por que você só precisa de 5 minutos sem ninguém falar com você ou te tocar.Ninguém entende por que você perdeu seu desejo sexual.Ninguém entende por que você está completamente e totalmente exausta, afinal, você só fica em casa sentada o dia todo.Ninguém entende o sentimento de quando você ouve que não tem um ‘trabalho real’.A maioria de nós trabalhou em algum ponto. Nós podíamos ir a um trabalho e interagir com outros adultos fora de casa. Nós contribuíamos financeiramente para a nossa casa. (Droga, a maioria de nós queria um bico ou um trabalho em meio-período porque isso ajudaria a ter um alívio financeiro). Nós não nos sentíamos como uma eterna empregada. Nós tínhamos um intervalo (mesmo que, sim, trabalho é uma relação de amor e ódio) que dá espaço das pessoas que vivem conosco (crianças, esposo… Etc) porque sim, TODO relacionamento precisa de intervalos para vocês não ficarem loucos em estar perto um do outro 24 horas por dia. Isso não é saudável. Ao contrário do que diz o senso comum…VOCÊ PRECISA DE UM INTERVALO DIÁRIO.Eu não posso nem dizer quantas mulheres eu conheço que dizem “você tem muito tempo nas suas mãos”, “eu queria poder ficar em casa. Eu não reclamaria”, bom para você! Eu garanto que você mudaria de ideia em seis meses, a não ser que você seja afortunada e tenha dinheiro para fazer coisas constantemente. Eu já fui assim. Eu desejei muito que pudesse ficar em casa com as minhas crianças porque queria passar todo o tempo que pudesse com elas. Eu não sabia de tudo o que vinha junto com ser uma mãe que fica em casa.Ah, mas VOCÊ escolheu ter essas crianças. VOCÊ devia ter pensado sobre isso antes de tê-las. Se você não queria passar por isso VOCÊ não devia ter tido filhos. E VOCÊ diz que quer mais????Sério…

É, eu já ouvi tudo isso antes.Da próxima vez que você ouvir ou vir uma mulher que é mãe em tempo integral desabafando sobre as frustrações dela, ouça e faça com que ela sinta que é alguém. Que as angústias dela não são inválidas. Sabe, só porque ela não tem um ‘trabalho de verdade’.”

COMPARTILHE AGORA!!