Vergonha por ter gritado com funcionário faz prefeito renunciar no Japão

0
826
COMPARTILHE AGORA!!

Akashi – A repercussão negativa de um episódio ocorrido em 2017 fez o prefeito da cidade de Akashi (Hyogo), Fusaho Izumi, renunciar ao cargo.

O representante político entregou a carta de renúncia em uma conferência realizada na sexta-feira (1), em Akashi. Segundo reportagem da emissora TBS, o motivo seria a repercussão da atitude do prefeito com relação a um funcionário público em junho do ano retrasado.

Izumi teria gritado com o representante de uma obra de ampliação de rodovia em frente à Estação de Akashi, por causa da demora no processo de negociação de desocupação de um prédio local. “Não está fazendo nada. Já se passaram sete anos! Ponha fogo naquele prédio hoje mesmo!”, teria dito ele, agressivamente. Ao anunciar a renúncia, o político pediu desculpas a população da cidade e demonstrou vergonha por sua atitude.

“A nossa cidade de Akashi está sendo retratada pela mídia deste jeito. Sinto muito como prefeito e peço desculpas pelo impacto negativo na imagem do nosso município”, disse.

Lembramos que o japão, como boa parte da Europa e Paises da America do Norte, são de cultura religiosas, praticantes, ou seja, tem enraizados na sua formação, uma forte crença em um ser superior, onde eles tendem a respeitar o seu próximo e as leis de seu pais…

COMPARTILHE AGORA!!