Quem são os autores do massacre em escola ?? oque incentivou o ato terrorista ??

0
20982
COMPARTILHE AGORA!!

Nomes dos autores do massacre em Suzano são divulgados. Nas redes sociais, jovens cultuavam armas de fogo e militarismo. Um deles compartilhou post do filho de Bolsonaro e publicou trinta fotos pouco antes de invadir escola

Luiz Henrique de Castro, de 25 anos e Guilherme Monteiro, de 17 anos, são os autores do massacre na escola estadual de Suzano (SP) que chocou o Brasil nesta quarta-feira (13). As informações foram divulgadas pela Polícia Civil de São Paulo.

Poucas horas antes de invadir a Escola Estadual Professor Raul Brasil, Guilherme Monteiro divulgou nas redes sociais cerca de 30 fotos em sua conta no Facebook.

Em publicações mais antigas, Guilherme compartilhou um post do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) que havia sido reproduzido pela página ‘Direita Minas’. Eduardo é filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A publicação mostra imagens de presidiários e de um policial morto, seguida da seguinte frase: “Neste dia dos pais, este homem não vai para a sua casa. Estes vão”.

Um tanto estranho o comportamento dos jovens, que uma hora demonstravam afeição a ideias de direita, outra hora admiração por ideias de esquerda, como é possivel notar em seus perfis, com fotos do simbolo da Anarquia, ( simbolo punk socialista). Fato é que como adolescentes, eles estavam descobrindo o mundo das influencias, porém infelizmente se deixaram seduzir por ideias terroristas, A suspeita é que eles participavam de comunidade ligadas ao tema na internet.

Um dos dois atiradores do massacre, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, que se identificava como “Guilherme Alan” nas redes sociais, publicou fotos em que ele aparecia com uma máscara de caveira, o boné e o relógio utilizados durante o tiroteio.

Em outras imagens, ele portava arma de fogo e fazia um símbolo de arma com a sua mão na cabeça. Os dois atiradores mataram seis alunos, duas funcionárias da escola e se suicidaram em seguida.

Guilherme usava a mesma máscara de caveira das fotos quando foi encontrado morto no chão do colégio. muito usado por protestantes de esquerda ligadas ao metal. Há suspeitas que os jovens participavam de grupos na internet de incentivo a atos criminosos, que exijam coragem para a pratica, como suicidio, terrorismo, racismo e misogenia.

A chacina

Luiz Henrique de Castro e Guilherme Monteiro entraram em uma escola estadual de Suzano (SP) na manhã desta quarta-feira (13) e abriram fogo contra funcionários e estudantes. No total, 10 pessoas morreram: oito vítimas e os dois atiradores, que cometeram suicídio.

O crime aconteceu na Escola Estadual Raul Brasil por volta das 9h30, horário em que era servida a merenda escolar. Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio.

Dentro da escola, a polícia encontrou um revólver .38, uma besta (um artefato semelhante a um arco e flecha) e garrafas que aparentam ser coquetéis molotov. Há ainda uma mala com fios, e o esquadrão antibombas foi chamado. Uma testemunha disse que viu um dos atiradores com uma arma de fogo e o outro, com uma faca.

Segundo relatou a VEJA um grupo de colegas em frente ao local, Guilherme estudava na escola e disse há três dias para os colegas “ficarem espertos”. Os adolescentes afirmaram que o atirador não sofria bullying e publicava frequentemente fotos com armas nas redes sociais.

A chacina

Morreram, vítimas do ataque: Pablo Henrique Rodrigues, Cleiton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e João Vitor Ramos Lemos. Jorge Antônio de Moraes, comerciante que trabalhava perto do local e era tio de um dos atiradores, chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionárias do colégio, também estão entre as vítimas.

COMPARTILHE AGORA!!