Filho que leva palmada pode ter até 13 problemas mentais e sociais, incluindo agressividade , adverte ativistas dos direitos humanos

0
1049
COMPARTILHE AGORA!!

Hoje em dia vivemos na era do politicamente correto, muitos comportamentos e modo de pensar, de antigamente não são aceitos mais na atual geração. É o caso de educar filhos, antigamente existia os juizes de menores que cuidava de casos graves envolvendo crianças,.. éra o terror da gurizada ouvir essa palavra, Juiz de menor. Os pais e as mães criavam os filhos com amor, mas acompanhado de boas palmadas e cintadas ao saber que os filhos faziam algo de errado. Mas hoje em dia existem os conselhos tutelares e os pais já não podem educar os filhos de acordo com seus principios , pois devem seguir uma cartilha imposta pelo estatuto da criança e do adolescente, com base nos direitos humanos.

Veja uma pesquisa polemica sobre o assunto de bater nos filhos.

Segundo um estudo realizado pelas universidades do Texas e de Michigan, nos EUA, e publicada no “Journal of Family Psychology”, crianças que recebem castigos físicos dos pais tem maior propensão de apresentar, na vida adulta, comportamento antissocial e agressivo.

Foram avaliados dados de mais de 160 mil crianças por 50 anos, acompanhando todo seu crescimento, estilo de vida e convívio familiar e concluiu-se que “palmadas educativas” e outros tipos de agressões foram responsáveis por problemas como baixa autoestima, relacionamento ruim com os pais, baixa habilidade cognitiva, entre outros.

A psicóloga Elizabeth Gershoff em entrevista ao site de ciência e saúde “Vox”,  afirmou que durante 20 anos estudou a relação de bom comportamento com palmadas educativas e acredita que isso não tenha qualquer relação.

Os estudiosos também concluíram que os excessos de castigos físicos estão associados a pelo menos 13 tipos de problemas mentais e transtornos nos indivíduos

Bater não melhora o comportamento das crianças. Em todos os estudos, bater nas crianças não levou a mudanças no comportamento indesejado. As crianças não deixam de fazer as coisas porque apanham, basicamente.

O comportamento das crianças piora! Além de não resolver os problemas, as palmadas fazem o comportamento da criança ficar mais complicado ainda. É o oposto do que os adultos desejam, mas é a consequência mais comum.

Palmadas podem levar a problemas na saúde mental. Então quando um adulto diz “Eu apanhei, e não me fez mal”, ele pode não estar errado, mas é um argumento ruim. Para muita gente, apanhar fez mal.

Punição física aumenta a chance de comportamentos anti-sociais. Isso vale inclusive para longo prazo. É claro que não é uma única palmada que vai causar tudo isso. Mas em quase todos os países, 70% das crianças apanham com frequência, então isso pode ser grave para bastante gente.

Se bater não funciona, e bater é a única ferramenta, então os pais vão bater mais e mais. Punições físicas não funcionam para levar as crianças a obedecer, então os pais acham que precisam punir mais e mais. É por isso que é tão perigoso. – Elizabeth Gershoff, PhD (Univ. do Texas, Austin)

Na hora pode ser que bater funcione para parar um comportamento, porque as crianças têm medo de apanhar. Mas no longo prazo, pode tornar as crianças mais agressivas.

Crianças que apanham acham que bater é uma forma adequada de resolver problemas e de mudar o comportamento de outras crianças. Crianças que apanham tendem a bater mais.

Bater aumenta as chances de comportamentos graves no médio e longo prazo. Crianças que apanham têm mais chance de se tornarem adolescentes e adultos que utilizam drogas ilícitas, tentam ou cometem suicídio.

Os estudos demonstram que bater leva a mudanças negativas no comportamento. Não há estudos mostrando que as crianças melhoram.  – Elizabeth Gershoff, PhD (Univ. do Texas, Austin)

Muitas vezes, pais e mães batem porque não conhecem outras formas de educar. Se você faz as coisas de um jeito diferente, conte para nós como você faz aqui nos comentários. Se você ainda bate, mas quer mudar, pode dizer isso para nós também.

COMPARTILHE AGORA!!